CONTAMINAÇÃO PELO BENZENO INDEPENDE DO TEMPO DE EXPOSIÇÃO AO PRODUTO

A partir de agora os trabalhadores de postos de combustíveis poderão obter maiores informações sobre os riscos do Benzeno através da versão digital do livro “Efeitos da Exposição ao Benzeno para a Saúde”. O fascículo, lançado pela Fundacentro, é o primeiro  de uma série que explorará diversos aspectos relacionados ao acordo e à legislação sobre o benzeno.  Para ter acesso a temas como: avaliação ambiental, gasolina, indústria petroquímica e petróleo é só digitar o endereço eletrônico http://www.fundacentro.gov.br/dominios/CTN/anexos/Publicacao/Efeitos_do_Benzeno.pdf

A Federação Nacional dos Frentistas apoia a ideia da digitalização do livro,  já que o trabalhador poderá acessar a informação em espaços públicos ou lan house,  sem precisar comprar o volume impresso. Preocupado com a saúde de mais de 500 mil frentistas em  todo país, o presidente da FENEPOSPETRO, Antônio Porcino Sobrinho, criou, em outubro do ano passado, um grupo de trabalho, formado por sindicalistas que integram as Comissão Nacional Permanente do Benzeno e as Subcomissões do Ministério do Trabalho e Emprego, para centralizar os projetos desenvolvidos pelos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Bahia “Sobre o Risco do Benzeno na Saúde do Frentista”.

Segundo o secretário-geral da Fenepospetro, Eusébio Pinto Neto, o grupo deve concluir a primeira fase do trabalho neste semestre. Ele diz que a ideia principal é repassar para os 50 sindicatos filiados à Federação a experiência dos projetos e pesquisas já realizadas com frentistas do Rio de Janeiro, Bahia, Campinas e Mato Grosso do Sul.

Eusébio Neto destaca que o livro digital lançado pela Fundacentro é didático, tem uma linguagem simples e fala direto ao trabalhador. O material que está disponível na internet explica de forma pedagógica e através de desenhos como o benzeno entra no nosso corpo e os danos que traz à saúde. Com relação aos efeitos do Benzeno na saúde do trabalhador, o livro mostra que a gasolina é o produto mais tóxico.

De acordo com Eusébio Neto, os trabalhadores devem adotar ações preventivas no cuidado com a saúde, já que a pesquisa da Fundacentro deixa claro que a única forma de prevenção é a não exposição. Ele chama a atenção para o capítulo sobre prevenção que revela que a exposição facultativa ao benzeno é pior que a exposição contínua. “Mesmo se a exposição ao benzeno for inferior, pode causar mais doenças, mais câncer. Assim, todas as atividades que envolvem benzeno devem ser controladas, mesmo aquelas de curta duração.”

O livro digital traz as NRs e  informações sobre o que o trabalhador deve fazer em caso de contaminação pelo Benzeno. A publicação, de autoria das pesquisadoras Arline Arcuri e Luiza Cardoso, entre outros, ainda aborda o indicador biológico de exposição, instrumentos para vigilância e melhores práticas de acompanhamento dos trabalhadores. Apresenta também um cordel, de autoria do técnico de segurança da Fundacentro de Pernambuco, Graco Medeiros: “O benzeno é um produto que derruba até o cão”.

O presidente do SINPOSPETRO-RJ, Eusébio Pinto Neto, considera de extrema  importância o papel do sindicato na divulgação e orientação do trabalhador sobre o perigo do Benzeno. Segundo ele, os dirigentes sindicais conseguem fazer chegar aos postos de combustíveis, locais onde se encontram grande concentração de Benzeno, as informações necessárias para que o trabalhador possa exercer sua função com o mínimo de segurança.

 
ZFX© 1999-2013. Soluções em Tecnologia & Treinamento.